Loading...

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Remédio com gosto de veneno.





Alguma vez você caminhou tão tranqüilo por uma rua que parecia que caminharia para sempre, no mesmo ritmo, com os mesmos pensamentos e como se tivesse o controle do tempo?.
É não somos e nunca seremos donos do tempo, temos a honra de possuir a capacidade de percebê-lo passando inexorável e cruel, se alguma vez acontecer de você se deparar com um momento como esse, corra rápido e não pense em nada, transforme a serenidade e a sensação de infinito em caos e encurte o caminho. Conforme o tempo e contado, pergunto se não estou me tornando uma pessoa má, confusa e sem graça, quem sabe apenas um velho senhor, que levanta no meio da noite com um canivete na mão pensando ter escutado um barulho, ou ainda o mesmo velho senhor que se preocupa com os remédios que mais tem gosto de veneno, mas lhe mantém vivo para observar cada segundo de cada acontecimento . Um dia pudera com um grande esforço conseguir a digníssima honra de possuir uma rua ou uma vielinha que seja com meu nome, " Rua Fábio Valério,venha conhecer ,um lugar tranqüilo cheio de quarteirões incompletos e casas abandonadas", até é possível que alguém caminhe por essa rua e se sinta tranqüilo e com a velha sensação de infinito.
Mas se eu pudesse deixar algumas leis que só valeriam nesta assolada rua, a Primeira delas seria: jamais caminhar tranquilamente com essa maldita sensação.
Segunda: tocar apenas os portões das casas abandonadas
Terceira: corra rápido sempre
Quarta: não possua um canivete
Quinta: sem velhos medos de barulhos estranhos
Sexta: Observe sempre
Sétima:cuidado, rua sem saída
Oitava: os remédios em dia, para os asmáticos ou recém curados de pneumonias um dosador de aérosol.

5 comentários:

  1. Eu não ia andar nessa rua nunca... eu detesto correr.

    ResponderExcluir
  2. e ae meu caro...
    to chegando... abraços

    ResponderExcluir
  3. atualizar que é bom, nada né...
    Depois vc ainda quer audiência, tsc tsc...

    ResponderExcluir
  4. Eu gosto dessa rua.
    Tenho a mesma sensação do tempo passando, adoro casas abandonadas, não corro rápido, tenho um canivete, morro de medo de barulhos estranhos e acordo de madrugada com uma faca na mão para ver o que é, observo tudo sempre, adoro ruas sem saída, e odeio tomar remédios.

    ResponderExcluir
  5. estive nessa rua há alguns dias..ela é realmente muito linda, toda decorada e cheia de alegria. Me senti como qndo era criança..sem preocupações, nem responsabilidades. Senti que ela me abraçava e me adorava como nenhuma outra rua havia feito antes. Pena que essa rua desapareceu e me deixou sozinha na imensidao do mundo, esperando anciosa pela sua volta.. quem sabe ela nao tenha se mudado pra mais proximo de mim? ou quem sabe ela se foi pra sempre?.. prefiro acreditar que ela há de voltar e enfeitar o meu rosto com um sorriso sincero de agradecimento.

    ResponderExcluir