Loading...

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Vigília



Armei-me contra a ilusão da injustiça dos dias, toda praga é necessária e toda desgraça deve se fazer vista, ninguém é uma vitima constante de tudo e toda indizivelmente pequena partícula de desalento se faz real e é justa. O primeiro passo é apagar qualquer resquício de esperança humana, sóbrio, sempre sóbrio, ter as tubulações preparadas para uma súbita variação do gosto das frases artificialmente elaboradas, as quais podem aniquilar a incessante busca da totalidade humana, elas devaneiam nossos pensamentos e destroem nossas papilas. O pior crime e se acostumar com a terapia de alucinações que são aplicadas em pequenas doses, alterando o código genético e corroendo nossa carne, tornando o homem uma maquina libidinosa de luxuria e redenção. Ser impelido para essa degradação da constante busca do reconhecimento nos coloca ao patamar dos mais sujos cães de uma matilha urbana, se alimentando de restos e se entorpecendo em sua insana corrida reprodutiva; o mesmo sorriso que te acompanha de manhã rege seus pesadelos mais vazios durante a noite, não é preciso ter medo, nenhum momento é especial e os perigos são tantos que quando fecho os olhos sou medicado com a imagem desses cães bem vestidos duelando por sacos de lixo e por restos de caixas de fast-food. Não busque refúgios disponíveis, não há como fugir desses cães enfurecidos, que espumam de raiva e uivam de excitação; ou é dilacerado pelas mandíbulas, ou coloca uma bela roupa e consiga seu próprio saco restos alimentícios, algumas caixas te esperam e guardam o mais nobre naco de gorduras modificadas, todos estão cansados, mas a disputa por restos nunca termina e os profundos pensamentos se alimentam bem de tudo que conseguem para serem abatidos em uma ocasião especial e servidos em uma grande e escura bandeja acompanhado de amoras e amêndoas. Os homens podem se tornar mais inteligentes, mas nunca melhores, suas risadas despedaçam seus irmãos e seus sonhos incestuosos são mais ásperos que um parto seco, não há nada importante para hoje, pode encontrar um antigo amigo, lembrar das musicas cantadas desafinadamente, saber que em dias frios é proibido se mover demais na hora de dormir e que a água no rosto pode causar coceira no nariz. De dentro de um bunker é possível apenas vigiar a porção de sacos repletos de restos, esse é seu, todas as recordações são suas, a escolha é sua de quando devorá-las.

Um comentário:

  1. A cada dia que passa eu aumento ainda mais a minha certeza de que a vida não é valor absoluto.

    ResponderExcluir